Blog


A arte de extrair o melhor das pessoas

25 de fevereiro de 2016


Diretora Executiva e fundadora do Grupo EMPZ, Helena Ribeiro, compartilha sua experiência de vida e explica como tem conseguido alcançar resultados expressivos desenvolvendo o potencial humano. 

Huma: Fale um pouco sobre sua carreira e o início da sua história com a gestão de pessoas:

Helena Ribeiro: Eu me encantei com a área muito cedo. Influenciada por minha família, passei no vestibular do curso de Medicina Veterinária, mas optei por cursar Psicologia. Ainda na faculdade, escolhi trabalhar com gestão. Na época, o segmento tinha poucos psicólogos e eu enxerguei uma oportunidade. Comecei como estagiária em um grande jornal de Goiás, atuei em uma empresa do segmento de tecnologia e, posteriormente, passei no processo seletivo para executiva de um hotel. Nesse estabelecimento, eu tive ricas experiências, porque trabalhei com profissionais de vários países. Com o conhecimento adquirido no setor hoteleiro, abri minha própria empresa. O hotel no qual eu trabalhei foi o meu primeiro cliente.

Huma: Quais os principais desafios enfrentados durante sua trajetória?

Helena Ribeiro: Minhas primeiras experiências foram desafiadoras. Como estagiária desse grande jornal, que possuía mil funcionários, eu aprendi a lidar em um ambiente informal e de muita criatividade. Já na empresa de tecnologia, fui desafiada a formar e desenvolver colaboradores para um ramo em que praticamente não existiam profissionais qualificados no mercado. Por isso, contratávamos pessoas para serem treinadas nas áreas de sistemas, programação, digitação e outras competências. A experiência no hotel também foi rica, porque trabalhei com um implantador que morou nos Estados Unidos e me ensinou muito. Além disso, contratávamos pessoas de vários países, trouxemos inclusive profissionais da França e Portugal para Goiás. Era um ambiente totalmente diferente, principalmente, o da contratação de pessoas para a criação da cozinha.

Huma: O que mais marcou você em cada uma dessas experiências?

Helena Ribeiro: Eu sempre pensei que trabalhar com gente é também atuar no desenvolvimento das pessoas. Não dá para colocar um colaborador no trabalho e acreditar que ele vai se engajar e produzir sozinho o que você precisa e espera dele. Por esse motivo, o desenvolvimento e a educação continuada são importantes. Isso me marcou nessas experiências pontuais da minha carreira, antes de seguir como empreendedora.

Huma: O que a motivou a abandonar uma carreira promissora para abrir seu próprio negócio?

Helena Ribeiro: Muitas pessoas me perguntam por que resolvi montar uma empresa em plena década de 90, apesar da crise, impeachment e transição para o plano real. Eu digo que não lembro de nada disso, não vi a crise. Só me lembro do projeto que estava dando certo no hotel em que eu trabalhava e de que queria fazer isso para mais gente. Eu não estava pensando apenas em dinheiro, buscava o resultado. Por isso, larguei meu 13º, a garantia de salário mensal, o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e a segurança da carreira como executiva, que por sinal estava no auge. Costumo dizer que empreendedor é um cara sem dinheiro, sem cliente e sem várias coisas, mas com uma crença nele mesmo e em seu projeto que ninguém derruba. Eu acreditei e deu muito certo. Em três meses já estava ganhando mais do que recebia como executiva. Aos 29 anos, estava no auge da minha carreira, tendo sucesso e sendo reconhecida pela ABRH como uma das melhores profissionais do Brasil.

Huma: Para você, por que é prazeroso trabalhar com gente?

Helena Ribeiro: Primeiramente, eu acredito que as pessoas podem mudar todos os dias, se quiserem. Por isso, você precisa conseguir acessar o talento de cada uma. Eu sempre digo: me dê talentos, que eu dou resultados. Trabalhar com gente é desafiante, pois você lida com variáveis intangíveis. Eu descobri que existe sim um manual do ser humano, só que ele é reescrito diariamente. Então, encaro isso não como ameaça e sim como estímulo. É preciso buscar novas saídas e inovar. Nessa área, você encontra vários perfis no mesmo ambiente e essa diversidade é que faz a profissão ser interessante.

Huma: Você acredita que as pessoas fazem mais quando estão engajadas? 

Helena Ribeiro: Sim, acredito. As pessoas são mais produtivas quando estão motivadas. Muitas vezes, dizem que sou exigente, mas é porque desafio quem trabalha comigo a dar o seu melhor e eu cobro por isso. Para mim, pessoas felizes no ambiente de trabalho e que são estimuladas sempre evoluem.

Fonte: LG Huma

www.rbt.com.ua/services/special-custom-work/
пиломатериалы – www.barkar.com.ua/materialy
http://emozzi.com.ua/
регистрация фирм – http://imlux.com.ua/uslugi-2/
http://profshina.kiev.ua/Yokohama

Voltar

Veja também

Confira também outros destaques do blog da w3.

11 de fevereiro de 2016

Soluções alternativas no local de trabalho

Em entrevista à Huma, o Chefe de Operações Globais da Pfizer no Brasil, Cristiano Mantovani, conta como remodelou o ambiente corporativo para incentivar…

Leia mais

4 de fevereiro de 2016

Gestão da performance: uma carta na manga

Em entrevista à Huma – revista da LG Lugar de Gente -, o Professor da Fundação Instituto de Administração da…

Leia mais

22 de outubro de 2015

O RH como agente de inovação

O mundo vem passando por constantes mudanças e as empresas estão cada vez mais carentes de boas ideias para manterem-se…

Leia mais